domingo, 29 de abril de 2018

Bradesco passará a atender clientes via Whatsapp


Solução já está em teste piloto com grupo de clientes; transações financeiras não serão permitidas, a princípio.

Por G1




Solução de atendimento de atendimento a clientes via WhatsApp do Bradesco (Foto: Bradesco/Divulgação)

O Bradesco anunciou que vai começar a atender clientes por meio do WhatsApp. A solução já está sendo testada em projeto piloto para um grupo de clientes, segundo o banco, e deve ser ampliada ao longo do primeiro semestre. Também já está disponível para os correntistas de agências digitais e do banco digital Next.

A ferramenta usa a assistente virtual BIA (Bradesco Inteligência Artificial) que roda com a tecnologia Watson, da IBM.

De acordo com o Bradesco, será possível conversar com gerentes diretamente pelo aplicativo ao longo dos próximos meses. Transações financeiras não serão permitidas por enquanto.

Os clientes serão convidados pelos gerentes a cadastrar o número do telefone do banco nos contatos de seu celular.

O banco é uma das primeiras instituições financeiras a usar a solução corporativa do WhatsApp -- o Itaú já usa a plataforma desde o ano passado. O serviço também será oferecido aos clientes das agências digitais e para todos os clientes Next, banco digital do Bradesco.

“É fato que o WhatsApp faz parte do dia a dia de muita gente e é a maior plataforma de mensageira do mundo, com uma penetração altíssima no Brasil. Sabemos que quem escolhe o canal de relacionamento com o Banco é o próprio cliente e acreditamos que grande parte deles, após receber o convite do gerente, vai optar por se relacionar também através do aplicativo”, afirma em nota Luca Cavalcanti, diretor executivo de Pesquisa e Inovação do Bradesco.

CNH digital está disponível em todo o país, informa Serpro


Obrigatoriedade de emissão da CNH digital começa a valer 1º de julho. 110 mil motoristas obtiveram o documento até agora; versão impressa continua valendo.

Por G1, São Paulo



CNH Digital está disponível em todo o Brasil (Foto: Reprodução/TV Globo)

A emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) digital está disponível em todo o país, informou o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), empresa pública que desenvolve o sistema. O estado do Rio de Janeiro foi o último aderir ao documento eletrônico, na quarta-feira (25).

A obrigatoriedade inicial da emissão dos documentos estava prevista para 1º de fevereiro, porém, acabou sendo adiada. O novo prazo para que todos os Departamentos Nacionais de Trânsito (Detrans) disponibilizassem o serviço era 1º de julho, mas os órgãos de trânsito se anteciparam.

De acordo com o Serpro, 110 mil motoristas brasileiros já estão utilizando a CNH digital. Goiás, primeiro estado a ter o recurso, Rio Grande do Sul e São Paulo somam, juntos, mais de 63 mil documentos eletrônicos emitidos.


A CNH impressa continua valendo normalmente e a versão digital possui o mesmo valor jurídico da versão física. Chamado de CNH-e, o documento digital poder ser utilizado por meio de aplicativo em celulares e tablets.

Como obter a CNH digital?
É preciso ter a CNH impressa no formato atual, com QR code;
quando ela estiver valendo no seu estado, o primeiro passo é cadastrar-se no no Portal de Serviços do Denatran;
ir ao Detran onde foi emitida a CNH impressa para confirmar seus dados (quem optar por usar um certificado digital, que é pago, pode fazer todo o processo online);
caberá a cada Detran cobrar ou não pela via digital, e determinar um valor;
baixar o aplicativo gratuito da CNH digital, que estará nas lojas oficiais da Apple e do Google (para aparelhos Android);
acessar o aplicativo por meio de um código de ativação que o Denatran enviará por e-mail aos usuários inscritos, quando o estado disponibilizar a CNH digital;
criar uma senha de 4 dígitos para acessar o documento no celular.

Viúva do motorista de Marielle Franco se diz confiante no trabalho da polícia


É a certeza de que a polícia vai achar os culpados pelas mortes da vereadora Marielle Franco e de Anderson Pedro que faz Agatha Arnaus Reis, viúva do motorista assassinado, esperar as respostas sem cobranças.

Após o carro do marido ser levado para nova perícia no Instituto Carlos Éboli, no dia 24 de abril, Agatha conversou com o G1. Ela disse que a polícia busca digitais em novos fragmentos de projéteis e em outras partes do veículo, como placas e motor.

“Acho que essa segunda perícia já deveria ter acontecido há muito tempo, mas estou confiando no trabalho da polícia. O Rivaldo (chefe da Polícia Civil) me pediu 15 dias com o carro. A quantidade de tiros no carro não é a mesma quantidade de balas recuperadas. Como acharam digital parcial em alguns projéteis, vão procurar novos fragmentos”, explicou Agatha.

A primeira perícia foi feita poucas horas após o crime, que aconteceu no dia 14 de março, no bairro do Estácio, na região central do Rio. Ainda sem voltar para casa, a viúva está tentando se recuperar do trauma na casa da mãe, recebendo ajuda financeira do Psol, partido de Marielle Franco. Seu filho, Arthur, vai completar 2 anos no próximo mês.

G1

domingo, 8 de abril de 2018

Laudo aponta possível sabotagem em avião de Eduardo Campos


Em agosto de 2014, cerca de dois meses antes da eleição presidencial, a tragédia envolvendo o então candidato Eduardo Campos chocou o Brasil. O avião que levava o político pernambucano caiu em Santos, no litoral paulista, matando também outras seis pessoas.

Nesta semana, peritos contratados pela família do ex-candidato divulgaram um laudo que aponta uma possível sabotagem na aeronave. Segundo o documento, os sensores de velocidade estavam desligados, o que pode ter influenciado os pilotos a tomarem decisões erradas.



SBT Notícias

sábado, 7 de abril de 2018

Lula tenta deixar Sindicato, mas veículo não consegue sair devido a quantidade de militantes no local




Lula chegou a entrar em carro para deixar o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, mas o veículo não conseguiu sair das dependências da entidade devido à quantidade de militantes no local. O ex-presidente teve que retornar ao interior do prédio.



G1

Rede lança pré-candidatura de Marina Silva à Presidência da República


A Rede Sustentabilidade lançou oficialmente neste sábado (7) a pré-candidatura da ex-senadora e ex-ministra Marina Silva à Presidência da República. A pré-candidatura de Marina foi aprovada no congresso nacional do partido.

Ainda não há definições sobre chapa e coligações, que serão feitas na convenção partidária prevista para o final de julho.

Em seu discurso, Marina lembrou que é a terceira vez que se coloca como candidata à Presidência e que o momento político do Brasil torna sua decisão necessária.

“Nunca foi tão necessária a decisão de estar aqui hoje, pelo momento que estamos vivendo. Momento que não é de celebração, mas de tristeza por um lado. Um ex-presidente da República, que poderia estar apto para fazer o que quisesse na política, estar sendo interditado pela Justiça por erros que cometeu”, disse.

Para ela, a decretação de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma esperança de que, agora, a lei passará a valer para todos.

“Isso não deve ser motivo de celebração, mas por outro lado é uma sinalização de que podemos começar a ter esperança de que está se iniciando um tempo de que a lei será igualmente para todos”, afirmou.

A ex-ministra também criticou nominalmente alguns políticos e o foro privilegiado, que permite a autoridades e congressistas serem julgados somente no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Que não se permita mais que os Renans, os Aécios, os Padilhas e os Temers fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado. Não podemos ter uma justiça que tenha dois pesos e duas medidas”, disse.

Sem mencionar o apoio no segundo turno da eleição de 2014 à candidatura de Aécio Neves, atualmente investigado na Operação Lava Jato, Marina Silvaa firmou que neste ano o Brasil sabe a “verdade” que não sabia em 2014.

“A sociedade vai votar conhecendo a verdade, e o nosso grande desafio é o que fazer com essa verdade. Agora, nós sabemos quem é quem. Ética não é para ser usada como bandeira, é obrigação”, disse.

Negociações


Durante coletiva de imprensa, Marina Silva afirmou que a Rede vai continuar dialogando com outros partidos e que a negociação não exige que as legendas não tenham suas candidatos.


“Não precisamos colocar como ponto de partida que os outros partidos não tenham suas candidaturas. Eu sempre digo que, quanto mais estrelas no céu, mais claro é o caminho”, disse.


Sobre a negociação com o PSB e uma possível candidatura do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, que se filiou ao partido, Marina elogiou o ex-ministro e disse que ele é bem-vindo “para melhorar a qualidade da política brasileira”.

Economia

Marina defendeu o controle das contas públicas e a estabilidade jurídica como forma de atrair investimentos para o país.


“Só vamos recuperar a nossa economia recuperando a credibilidade. O Brasil é um país que tem grandes possiblidades de investimentos, mas não tem segurança jurídica, não tem segurança política e não tem segurança ética diante de tudo que está acontecendo hoje”, disse.

Sobre a reformas econômicas, como a da Previdência, afirmou que são necessárias, mas não como estão sendo feitas pelo presidente Michel Temer, que, segundo ela, só dialoga com os empresários e não com trabalhadores.

Biografia


Acreana, Maria Silva nasceu em 8 de fevereiro de 1958. Junto com o seringueiro Chico Mendes foi uma das fundadoras da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em seu estado.

Marina foi vereadora em Rio Branco, deputada estadual, senadora por dois mandatos e ministra do Meio Ambiente durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foi filiada ao PT e passou por PV e PSB antes de criar a Rede Sustentabilidade.

Em 2010, Marina Silva concorreu à Presidência da República como candidata do PV. Recebeu 19,6 milhões de votos e ficou em terceiro. Em 2014, pelo PSB, ela repetiu o terceiro lugar, desta vez com 22,1 milhões de votos.

G1