domingo, 29 de outubro de 2017

Primeiro Bike Vlog do Canal O Magrelo Barbudo #BLR

sábado, 28 de outubro de 2017

Apple nega ter reduzido precisão de reconhecimento facial do iPhone X


Bloomberg News acusou fabricante de relaxar sobre algumas das especificações técnicas do sistema Face ID para agilizar o teste das peças.

O iPhone X é apresentado pelo vice-presidente senior de marketing global da Apple, Phil Schiller (Foto: Stephen Lam/Reuters)

A Apple contestou uma reportagem publicada pela agência Bloomberg News na quarta-feira (25) que alegava que a empresa recentemente permitiu que seus fornecedores reduzam a precisão do sistema de reconhecimento facial do iPhone X para acelerar a fabricação do smartphone.

Em um comunicado à Reuters, a Apple disse que "a afirmação da Bloomberg de que a Apple reduziu as especificações de precisão da Face ID é completamente falsa".

A Bloomberg, que citou fontes próximas de pessoas familiarizadas com a situação, disse que a Apple relaxou algumas das especificações técnicas para sensores para o sistema Face ID, tornando mais rápido o teste das peças. Uma porta-voz da Bloomberg disse que a empresa mantém a informação, apesar da negativa da Apple.

O que a Apple diz

Em sua declaração, a Apple disse que espera que o iPhone X entre em venda conforme o planejado no dia 3 de novembro com o recurso Face ID.

"A qualidade e a precisão da Face ID não mudaram. Continua a ser uma em um milhão a probabilidade de uma pessoa aleatória desbloquear seu iPhone com Face ID", afirmou a empresa em comunicado.

A notícia da Bloomberg não especificou se a Apple relaxou seus requisitos antes ou depois de anunciar o nível de precisão do Face ID de um em um milhão na entrevista à imprensa em 12 de setembro.

Problemas para a maçã

O sistema Face ID, uma das principais características do novo iPhone X de US$ 1 mil, usa um padrão matemático de rostos dos usuários para permitir que acessem seus telefones ou paguem por produtos com um olhar fixo para o aparelho.


A empresa tem enfrentado uma série de problemas com o último conjunto de celulares que lançou em 12 de setembro, com os iPhones 8 e 8 Plus tendo baixa demanda e a mídia e analistas sugerindo planos de redução de entregas do iPhone X.


Apple

Como o ataque Krack quase 'derreteu' a segurança do Wi-Fi





O pesquisador de segurança Mathy Vanhoef descobriu uma vulnerabilidade na segurança do Wi-Fi, um deslize na norma que define o funcionamento do Wi-Fi Protected Access (WPA), e que deixa qualquer dispositivo que segue a norma vulnerável a ataques que podem, potencialmente, revelar todo o conteúdo da comunicação transmitida pela rede.

Vanhoef batizou o problema de "Krack", uma abreviação de "Key Reinstallation Attack". O Krack pode ser realizado em vários estágios da conexão do WPA e em diferentes configurações, com uma pequena variação do mesmo princípio.

Quando nenhuma segurança é configurada, dados em redes Wi-Fi trafegam sem qualquer proteção. Quando a rede possui senha, esta pode ser do tipo Wired Equivalent Privacy (WEP) ou WPA. A segurança WEP é há anos considerada insegura e não mais protege os dados. Uma rede WEP, para um invasor, pode ser considerada o mesmo que uma rede aberta, sem senha.

Mas Vanhoef conseguiu montar um ataque contra o WPA, considerado seguro. O WPA faz uso de criptografia para proteger os dados durante a transmissão, de modo que a interceptação da conexão não revele o conteúdo dela. O WPA muda regularmente a chave de criptografia usada para impedir que um invasor consiga, com paciência, quebrar essa chave, ou para impedir que pessoas que acabaram de se conectar na rede tenham acesso a dados transmitidos anteriormente.

Repetição
A norma do WPA permite o reenvio da comunicação que define a chave criptográfica. Isso serve, por exemplo, para que seu celular ou notebook consiga se reconectar rapidamente após uma queda do sinal. Graças a isso, porém, um invasor pode obrigar a conexão a seguir usando a mesma chave infinitamente, retransmitindo uma chave definida anteriormente. Com o tempo, ele pode analisar o tráfego da rede e descobrir a chave, permitindo que os dados sejam decifrados.

Esse tipo de ataque contra a criptografia é chamado de "ataque de replay" ou "ataque de repetição".

No caso do Krack, embora possivelmente devastador, o ataque não é tão simples de ser realizado. Um invasor precisa configurar uma rede clonada e causar interferência no sinal da rede verdadeira para impedir que a vítima se conecte à rede original. Se houver muitas redes Wi-Fi no local, é possível que a interferência comprometa mais de uma rede, o que pode levantar suspeitas sobre a presença do atacante.

Outra limitação é que o ataque é mais difícil de ser realizado contra alguns dispositivos. O Windows, por exemplo, não segue a norma à risca e, por isso, acaba sendo menos vulnerável. O Android 6 está do outro lado da balança, e é o mais vulnerável. O Linux e alguns outros sistemas operacionais usam o mesmo código que o Android, o que também os deixa mais vulneráveis. Porém, esses sistemas costumam receber atualizações rápidas - o que nem sempre é o caso dos celulares.

Solução lenta
Embora o ataque não seja dos mais simples, há um agravante seríssimo: o número de dispositivos afetados.

Não estamos só falando de notebooks e celulares, mas roteadores, televisores, impressoras e muitos outros dispositivos que se conectam a redes Wi-Fi protegidas pelo WPA. Muitos desses aparelhos não são fáceis de serem atualizados; vários deles talvez jamais sejam consertados pelos fabricantes, por já serem considerados "obsoletos".

Invasores interessados provavelmente poderão encontrar um ou outro aparelho vulnerável por muitos anos, talvez pela próxima década. Isso é tempo de sobra para que seja criado um conjunto de ferramentas que facilite a exploração da brecha.

Segundo uma tabela do CERT, órgão da Universidade de Carnegie Mellon que é patrocinado pelo governo dos Estados Unidos para lançar alertas e coordenar a comunicação sobre vulnerabilidades, 179 fabricantes foram comunicados ou se pronunciaram sobre o Krack no desde o dia 28 de agosto. Destes, 92 ainda não informaram se possuem ou não algum produto com o problema e apenas nove confirmaram que estão imunes.

A dica para os consumidores e usuários é a mesma de sempre: manter o sistema atualizado, seja do celular, do computador, do tablet ou até da câmera de vigilância.




Alguns equipamentos não mais permitem o uso da segurança WEP, quebrada há anos. A correção para o Krack, porém, fica dentro do WPA, o que, embora aumente a compatibilidade, dificulta saber quem está imune. (Foto: Reprodução)

Falha histórica
Pelo o que representa, o Krack é uma falha histórica. Embora a exploração seja difícil, a "bagunça" gerada é gigantesca e "arrumar a casa" por inteiro é praticamente impossível. Como resultado da exploração da falha é o roubo de dados, as consequências de deixar um aparelho vulnerável também não serão sentidas de imediato. É uma receita quase perfeita para o caos, e depende só de indivíduos interessados em tirar proveito do problema.

Também ficam prejudicados os atuais procedimentos que definem as normas da indústria. As documentações precisam ser adquiridas junto ao IEEE e podem ter custos altos, o que inibe estudos e melhorias. A transparência do processo de reformulação dessas normas também deixa a desejar, e, embora exista uma iniciativa para dar acesso gratuito às normas para pesquisa, elas só podem ser obtidas seis meses após o lançamento -- quando vulnerabilidades podem já ter sido programadas nos dispositivos que dependem da norma.

Outro detalhe é que não há maneira fácil para um consumidor saber se um dispositivo foi ou não imunizado contra o Krack. Quando o WEP foi quebrado, consumidores podiam apenas verificar se um novo roteador ou dispositivo era compatível com WPA para estar seguro. No caso do Krack, a solução é compatível com o próprio WPA. Embora isso seja uma coisa boa, não haverá indicação clara de quais aparelhos já solucionaram o problema.

Por enquanto, também não há sucessor à vista para o WPA.

WhatsApp libera função de apagar mensagem enviada





O WhatsApp começou a disponibilizar, aos poucos, a função de apagar mensagens enviadas do celular de quem as recebeu. Com isso, é possível cancelar recados enviados por engano ou que contenham erro antes que sejam lidos. O relato é do WABetaInfo, site que investiga atualizações do programa em busca de novos recursos. A função será chamada de “apagar para todos”, e estará disponível ao se clicar em uma mensagem.


O recurso fará com que o registro seja substituído pelo aviso “esta mensagem foi apagada”, e a função só pode ser acionada em até 7 minutos após o envio original. Após esse prazo, não poderá haver o cancelamento.
Atualmente, quando uma mensagem que já foi enviada é apagada, ela some apenas do dispositivo de quem fez essa ação, com uma cópia permanecendo no aparelho de todos que receberam-na. Com o novo recurso, os registros serão apagados tanto da janela de conversa quanto da barra de notificação.

Procurado por VEJA, o WhatsApp disse que não tem nenhum comunicado sobre o assunto, e que não fez anúncio da função. Apesar da negativa, páginas de ajuda no site do WhatsApp (FAQ) traziam instruções sobre o recurso, incluindo um passo a passo sobre como utilizar a ferramenta, e indicando a diferença entre apagar somente no próprio celular e no de quem recebeu.

Nota relevante sobre a desclassificação da refinaria do Rio Grande do Norte


Veja Nota abaixo:

Chega-me a triste confirmação de que foi oficializada internamente a devolução da Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC) para a Diretoria de Exploração & Produção que passará a se chamar “Ativo Industrial de Guamaré“. A medida vinha sendo internamente planejada e discutida, com alto grau de discordâncias, e foi objeto de nossa nota do dia 16 de junho de 2016, alertando para as consequências disso para o RN e para o Nordeste.

O que pode parecer apenas uma decisão interna sem maiores consequências, não é.

Esta decisão significa, em poucas palavras, que a Refinaria Potiguar Clara Camarão, do alto de suas sucessivas conquistas de aumento de capacidade, aprimoramentos técnicos, investimentos em expansão e gestão técnica e comercial especializada, deixará de ser considerada uma REFINARIA. Portanto, ficará totalmente excluída do Plano Estratégico e das discussões da Diretoria de Refino e Gás Natural (anteriormente denominada Refino e Abastecimento).

Isso é decretar a morte da nossa refinaria, assim como se decretou recentemente a suspensão das atividades de perfuração terrestre em todo o País e o fechamento da planta de biodiesel de Guamaré – sem que houvesse qualquer entendimento ou conversa com os líderes políticos e empresariais do nosso Estado, que, durante décadas, promoveu, com prioridade, incentivos fiscais, licenças e parcerias sócio-ambientais com a empresa para ajudar a viabilização de seus projetos.

A reboque desta decisão intempestiva, não há como deixar de trazer à pauta estadual a denúncia de que poderão nos tirar a refinaria simplesmente para alegar uma redução de custos que, na verdade, significará mais um retrocesso do investimento da Petrobras no Estado – o maior de todos.

Ao contrário do que se está planejando internamente, o que deveria ser feito é justamente o contrário: a incorporação de todo o Pólo Guamaré à nova Diretoria de Refino e Gás Natural, incluindo as UPGNs e os terminais de despacho e recebimento de produtos. Isso sim, seria medida de eficientização das estruturas logísticas e da gestão dos ativos da empresa no RN. E também indicaria, claramente, um caminho de avanço – e não de retrocesso – dos investimentos e da presença da Petrobras na nossa região.

Portanto, é hora de nos prepararmos para um amplo debate quanto ao planos reais da Petrobras quanto ao Rio Grande do Norte. E nisso, juntarmo-nos aos nossos vizinhos – Ceará e Paraíba – que também possuem ativos de produção e processamento de petróleo que serão afetados por estas decisões – tanto campos considerados maduros quanto unidades industriais/logísticas e novas fronteiras a ser exploradas.

É urgente agir enquanto tais discussões se encontram em estágio de planejamento e discussão – e, em especial, REQUERER da Petrobras informações claras e efetivas sobre o seus planos reais para esta região, em especial para o Rio Grande do Norte, sua casa e área de operações que sempre a tratou com todo o carinho e merecida atenção.

Vale lembrar que a RPCC passou recentemente por uma ampliação que duplicou a sua capacidade de produção de QAV. Para isto, contou com a contribuição importante do Governo do Estado, que lhe concedeu o diferimento fiscal para o combustível possibilitando atrair novos empreendimentos conexos, incluindo mas não se limitando à possibilidade de acolher centro(s) de conexões de vôos no Aeroporto Internacional Aluisio Alves, em São Gonçalo do Amarante).

A Refinaria Potiguar Clara Camarão (RPCC) recebeu recentemente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a autorização para passar a processar 45 mil barris por dia de petróleo com possibilidade de expansão em curto prazo para 66 mil barris por dia de capacidade. Passou assim à frente da Refinaria de Manaus (REMAN) quanto a capacidade de processamento. Uma conquista importante para o RN e que deveria ser comemorada como consolidação de uma jornada que pode levar à revitalização do setor de petróleo no Estado, se devidamente trabalhada. A nova capacidade representa a possibilidade de refinar quase 80% da produção de petróleo atual de toda a Bacia Potiguar (que inclui campos no Rio Grande do Norte e no Ceará), podendo rapidamente se atingir a auto-suficiência em refino no Estado.

Por fim, sabemos que a RPCC é uma unidade lucrativa e que conta com um histórico de gestores e operadores técnicos competentes e bem sucedidos nas suas respectivas missões. Foi uma conquista histórica para o Estado, e um sinalizador de novos empreendimentos e investimentos no futuro.

Como Secretário de Estado de Energia à época, fui testemunha e partícipe direto da ampla discussão da sociedade civil organizada do RN, do Governo do Estado e de toda a bancada parlamentar federal e estadual em uníssono, com a Petrobras e o Governo Federal. Não houve qualquer interesse escuso, negociata ou picaretagem envolvida nesta decisão e implementação. A principal meta estabelecida foi conseguir processar todo o petróleo produzido no Estado – historicamente um dos mais importantes para a produção nacional e ainda o maior produtor nacional de petróleo terrestre, à época em vias de começar operações em águas profundas também com perspectivas de incrementar a produção local de cru.

Temos a certeza de que esta medida irá, inevitavelmente, criar insegurança quanto à futura capacidade de fornecimento para o mercado local, anulando a conquista concreta de uma operação lucrativa e com potencial de ocupar nichos do mercado regional altamente promissores, para os quais certamente não faltariam atrativos ao financiamento próprio ou externo à companhia. A exclusão desta unidade dos planos regulares quanto ao parque de refino nacional implicará, cedo ou tarde, no FECHAMENTO desta refinaria, que, acompanhado da redução e minimização da participação da Petrobras nos campos produtores ao longo do tempo, resultará na finalização gradual da presença da estatal brasileira no nosso Estado.

Sem a Refinaria de Guamaré, como refinaria, não há como se pensar no futuro do setor de petróleo no Rio Grande do Norte. Seremos relegados a um província decadente e insignificante, e gradualmente a atividade se reduzirá a números meramente simbólicos, tanto de produção quanto de empregos e resultados sociais e econômicos. Não precisa ser assim. Não pode ser assim.

Desta forma, e com alto grau de urgência, gostaria de deixar aqui um apelo firme para que seja revertida imediatamente tal decisão e nos seja confirmada a manutenção do status da refinaria, na sua atual configuração organizacional, subordinada ao REFINO, de forma a assegurar a continuidade do seu planejamento e operação dentro desta área especializada da empresa.

Como cidadão e como líder empresarial do setor energético, em nome dos dois sindicatos empresariais dos quais participo, permito-me sugerir ao Governador do Estado e a seu secretariado que convoquem a bancada de parlamentares do Estado e encaminhem imediatamente à Presidência e à Diretoria da Petrobras pedido formal de esclarecimentos sobre os reais planos de investimento e estrutura de gestão da empresa no Rio Grande do Norte, em especial quanto à Refinaria Potiguar Clara Camarão. E que também se articulem com os nossos estados vizinhos, capitaneados pelos Governadores Camilo Santana (Ceará) e Ricardo Coutinho (Paraíba) para que sejam reforçadas a importância das Bacias Sedimentares do Nordeste Setentrional (Barreirinhas, Parnaíba, Ceará, Potiguar, Paraíba-Pernambuco e Araripe) e dos investimentos e operações nelas desenvolvidas para a geração de emprego e renda nestas região.

Jean-Paul Prates

Presidente do Sindicato das Empresas do Setor Energético do Estado do Rio Grande do Norte (SEERN)

Membro do Conselho Fiscal do Sindicato das Empresas do Setor de Petróleo Gás e Combustíveis do Estado do RN (SIPETRO/RN)

Chega a 113 o número de PMs mortos no RJ




Mais um policial militar, identificado como Sandro Ribeiro Lopes, foi morto nesta sexta-feira (27) no Rio de Janeiro. Segundo a PM, ele trocou tiros com um criminoso em tentativa de assalto em Itaguaí, na Região Metropolitana. O cabo lotado no 23°BPM (Leblon) é o 113º PM assassinado em 2017 no estado.


Segundo o comando do 24º BPM (Queimados), a troca de tiros foi na Rua Pastor Manoel Matias Vasconcelos, no centro de Itaguaí, por volta das 17h50. O suspeito, identificado Wanderlei Augusto Júnior, também foi baleado e morreu.


Segundo a PM, ao lado dele foi encontrado um revólver calibre 38. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense foi acionada para realizar perícia no local.



O Globo

Ex alunos do campo terão oportunidade de apresentar trabalhos na I Feira de Conhecimento do Campo


Serra de São Bento/RN

Na oportunidade da I FEIRA DE CONHECIMENTO DAS ESCOLAS DO CAMPO, a Coordenação convida Ex alunos do campo a apresentar suas contribuições à sociedade.


Os Ex alunos podem apresentar, resumo de trabalhos acadêmicos, como TCC, dissertação, um artigo, algum trabalho que contribui com a sociedade e com a vida deste Ex- aluno, informou Ariadny Moreira.


Os resumos devem ser encaminhados até o próximo dia 17 de novembro para o e-mail: ariadnymoreira@hotmail.com ou entregues na Secretaria Municipal de Educação.


A I FEIRA DE CONHECIMENTO DAS ESCOLAS DO CAMPO é uma das metas proposta pela coordenação para este ano, acontecerá no dia 5 de dezembro e tem objetivos de apresentar à sociedade as vivencias e produções das escolas do campo


Modelo para exposição dos trabalhos.



Reprodução do Blog Erinilson Cunha

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Ibovespa fecha em queda com receio por avanço de reformas




O principal índice da bolsa paulista caiu abaixo dos 76 mil pontos nesta quinta-feira, refletindo cautela sobre o andamento de reformas no Congresso, após Câmara dos Deputados rejeitar a denúncia contra o presidente Michel Temer com um placar mais apertado, em dia marcado por resultados corporativos.

O Ibovespa fechou em queda de 1,01 por cento, a 75.896 pontos. O volume financeiro somou 8,46 bilhões de reais.

O índice chegou a subir 0,51 por cento na máxima do dia, chegando aos 77 mil pontos, mas não conseguiu manter fôlego. Este mês, o Ibovespa renovou máximas históricas de fechamento em três pregões, mas todas as vezes ficou abaixo dos 77 mil pontos.

Na noite passada, a Câmara rejeitou a segunda denúncia contra Temer por 251 votos a 233, abaixo da expectativa do governo, que calculava obter entre 260 e 270. Este placar, na visão de alguns agentes de mercado, acende a luz amarela sobre as chances de avanço da agenda de reformas do governo, principalmente a da Previdência.

“Isso deixa um ponto de interrogação porque 250 votos é pouco para reformas. Ainda tem os ausentes e alguns deputados que votaram contra o presidente, mas ainda podem ser favoráveis a reformas, mas o mercado agora quer saber o que vai acontecer”, disse o economista da Órama Alexandre Espirito Santo.



TERRA

Câmara dá urgência ao projeto de abuso de autoridade, criticado pela Lava-Jato


Um dia depois de a base governista derrubar a denúncia contra o presidente Michel Temer, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), determinou a criação de uma comissão especial para apreciar o projeto sobre abuso de autoridade. O projeto, que já foi aprovado pelo Senado e estava engavetado na Câmara há seis meses, é considerado uma tentativa de parte da classe política de reduzir poderes de procuradores e juízes da Lava-Jato e de outras operações de combate à corrupção. Pelo despacho do presidente da Câmara, o projeto tramitará em regime de prioridade. Ou seja, deverá ser apreciado e votado com celeridade.

A proposta original foi apresentada pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR). Para ele, seria uma forma de atualizar uma lei do período da ditadura e, ao mesmo tempo, coibir excessos de autoridades em investigações criminais. O alvo não declarado seriam supostos abusos que estariam sendo cometidos na Lava-Jato, especialmente em relação a prisões preventivas e conduções coercitivas, entre outras ações que teriam ampliado de forma substancial o impacto da operação.



O Globo

Juízes do trabalho fora da lei?


O Globo

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) é uma entidade de classe, que age como um sindicato de juízes. Já é meio esquisito, mas como a legislação não é clara, a categoria se associou e defende fortemente seus interesses específicos. Muito mais esquisito, porém, é que essa associação se assuma como um tribunal constitucional, declarando que não aceita a reforma trabalhista e recomendando a seus associados que não a apliquem.

A reforma foi aprovada depois de um longo debate, seguindo todas as normas legais. Votada na Câmara dos Deputados e no Senado, sancionada pelo presidente Temer, a nova legislação vai estar em vigor a partir de 11 de novembro próximo.

Ocorre que a Anamatra convocou uma jornada reunindo juízes, procuradores e auditores fiscais do trabalho, na qual aprovou 125 enunciados para, diz, orientar as decisões dos magistrados. Na verdade, os enunciados rejeitam todos os pontos principais da reforma e também da Lei de Terceirização. Para a entidade, são inconstitucionais, e os juízes do trabalho devem decidir os casos específicos com base nessa orientação, e não no texto da lei.

Eis a insegurança jurídica. Uma empresa vai contratar um funcionário no dia 12 de novembro. Qual legislação deve considerar, a aprovada no Congresso e sancionada pelo presidente ou os enunciados da Anamatra?

Dirão: a reforma tem força de lei; os enunciados, não. Mas o sindicato dos juízes e seus associados entendem que os magistrados não são obrigados a seguir a “literalidade” da lei. Ou seja, que estão livres para interpretá-la conforme sua “livre convicção”, para buscar a “vontade concreta da lei” a partir das “balizas constitucionais e legais”.

Trata-se de uma confusão de palavras e conceitos. É claro que o juiz interpreta. A lei é regra geral, o juiz decide casos específicos da vida real, de modo que precisa mesmo interpretar e dizer qual lei e como se aplica em cada situação. Todo mundo está de acordo com isso.

O que o juiz não pode fazer é, supostamente em nome de sua convicção pessoal, simplesmente ignorar a legislação vigente e seguir uma outra, recomendada pela sua entidade de classe. É exatamente o que pretende a Anamatra.

Alega que a reforma trabalhista é inconstitucional. Mas existe uma corte para decidir isso — e é uma só, o Supremo Tribunal Federal. É lá, e somente lá, que a Anamatra deveria apresentar seu caso. E enquanto o STF não decide, vale a reforma aprovada pelo Congresso. Se não for assim, para que serviria o Congresso Nacional, o poder legislador? A regra é a independência dos poderes.

Há uma questão maior por trás desse debate: trata-se de um tipo de ideologia que domina boa parte do Judiciário brasileiro. Pode ser assim resumida: o juiz não está lá para aplicar a lei, mas para fazer justiça.

Pode parecer muito bonito, mas a ideia é falsa. A verdade é o contrário: fazer justiça é fazer respeitar a lei e os contratos. Não há como escapar disso sem gerar uma enorme insegurança, uma ampla fonte de injustiças e de autoritarismo.

Não faz muito tempo, critiquei aqui, até com ironia, uma decisão do STJ que impedia os lojistas de conceder desconto para pagamento à vista. Desembargadores me ligaram para dizer que também achavam a decisão ridícula, mas era o que determinava a lei — que, afinal, foi alterada.

Se a decisão não for com base na lei, será necessariamente subjetiva e baseada na ideologia do juiz. O contrário da civilização, do estado do direito, que é o império da lei.

Até a Anamatra sabe disso. Seus enunciados sustentam que não se deve seguir a “literalidade” da lei. Na verdade, recomendam que os juízes não sigam a “literalidade” de uma determinada lei — a reforma recém-aprovada — e que sigam outras leis, as anteriores. Estão se dando o direito de dizer qual lei e qual não vale.

Aí não pode. Essa é uma escolha, sobre qual será lei, é prerrogativa política do Parlamento, o poder popular, Imaginem que um ministro da Suprema Corte diga isso: não vou seguir a atual Constituição, vou seguir uma outra que acho mais justa. Seria caso de impeachment, não é mesmo?

A Anamatra não está causando apenas insegurança jurídica. É muito mais grave.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Dólar sobe para R$ 3,23, maior nível em 3 meses, com política e exterior

O dólar atingiu nesta segunda (23) o maior patamar em relação ao real em mais de três meses, em um movimento de valorização também observado em moedas de outros emergentes. A Bolsa brasileira acompanhou a piora do humor em Wall Street e teve um dia de realização de lucros.

O dólar comercial subiu 1,31%, para R$ 3,232, no maior nível desde 11 de julho (R$ 3,254). Foi também a maior valorização diária desde 18 de maio, no dia seguinte à delação do empresário Joesley Batista, da JBS.

O dólar à vista avançou 0,92%, para R$ 3,215, maior patamar desde 12 de julho (R$ 3,2159).

A Bolsa brasileira teve queda de 1,28%, para 75.413 pontos.

A apreciação do dólar ocorreu em relação a 27 das 31 principais moedas do mundo. Só a rupia indiana, a libra esterlina, o won sul-coreano e o peso argentino conseguiram fechar em alta em relação à divisa americana. O real e a lira turca tiveram a maior desvalorização ante o dólar, superior a 1%.

Segundo Raphael Figueredo, sócio-analista da Eleven Financial, o movimento refletiu questões envolvendo os Estados Unidos. A principal é a expectativa de que a reforma tributária planejada pelo americano Donald Trump atraia para os Estados Unidos dinheiro que as multinacionais deixam em outros países, principalmente emergentes.

“É como se fosse uma fuga de capitais pela possibilidade de aproveitar a redução de imposto nos EUA. Se as multinacionais demorarem muito a trazer o dinheiro para os EUA, podem pegar uma cotação pior do dólar. Esse movimento de saída de dólares de volta para os EUA acaba desvalorizando as moedas globais, entre elas o real”, diz.

Na noite da última quinta (19), o Senado americano deu um passo significativo na direção da reforma tributária, ao aprovar uma resolução orçamentária que protegeria uma proposta de US$ 1,5 trilhão (R$ 4,8 trilhões) em cortes de impostos contra manobras democratas para postergar a votação.

Outra dúvida é sobre quem será o próximo presidente do banco central americano. Trump prometeu anunciar o nome do escolhido antes de sua viagem à Ásia, que começa em 3 de novembro. “Dois nomes cotados têm perfil mais agressivo [John Taylor, economista da Universidade Stanford, e Jerome Powell, diretor do Fed], o que pode significar mais aumentos de juros nos EUA”, diz Figueredo.

Essa tendência pode ganhar força principalmente após a divulgação da primeira estimativa do PIB (Produto Interno Bruto) americano no terceiro trimestre. A expectativa dos analistas consultados pela agência internacional Bloomberg é de que a economia americana cresça a uma taxa anualizada de 2,5%.

A probabilidade de aumento da taxa de juros nos Estados Unidos para a faixa entre 1,25% e 1,5% na reunião de dezembro está em 83,4% –no encontro do próximo dia 1º, a expectativa é de manutenção dos juros entre 1% e 1,25% ao ano.



Folhapress

Corinthians perde para o Botafogo vai se complicando e vantagem cai para 6 pontos




Brenner e Igor Rabelo fizeram a alegria de botafoguenses, palmeirenses e santistas nesta segunda-feira. Com gols da dupla, o Botafogo venceu o Corinthians por 2 a 1, no Engenhão, voltou ao G-6 e ajudou a dar um pouco de emoção para a disputa do primeiro lugar. O time de Fábio Carille vê a diferença para os vice-líderes cair para apenas seis pontos.

Com o resultado, o Corinthians se manteve com 59 pontos, enquanto Palmeiras e Santos, que venceram seus jogos no final de semana, estão com 53 pontos. E na semana que tem, o time alviverde, que esta à frente pelo número de vitórias, tem um confronto direto contra o líder, na Arena Corinthians. Já o Botafogo chegou aos 47 pontos e ocupa a sexta posição.

O Corinthians foi a campo com novidade na escalação. O técnico Fábio Carille decidiu colocar Marquinhos Gabriel no lugar de Romero, com o objetivo de aumentar as jogadas pela linha de fundo, mas não foi bem o que se viu em campo.

O time alvinegro perdeu força na marcação em seu lado esquerdo e foi justamente por lá que o Botafogo chegou e criou boas oportunidades de gol. Com Arana sobrecarregado na marcação, Arnaldo e, principalmente, Bruno Silva, aproveitaram o espaço e chegaram em diversas situações até a linha de fundo.

ESTADÃO

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Após discussão, estudante de 14 anos incendeia escola no interior do Acre




Um estudante de 14 anos é suspeito de incendiar a escola em que estudava no interior do Acre neste fim de semana. De acordo com a polícia, o adolescente cometeu o crime com a ajuda de um jovem de 19 anos. Ambos foram detidos.

A Polícia Civil de Feijó (a 360 km de Rio Branco) informou ao UOL que o estudante teria agido por causa de uma discussão que teve dias antes com a professora em sala de aula –não foi informado o motivo da briga. Ele então teria tido a ajuda de Carlos da Luz Ribeiro, 19, para incendiar a Escola Estadual Rural Vicente Brito de Sousa, na madrugada do último sábado (21).

A escola, no Ramal Antônio Simplício, foi completamente destruída, assim como todo o material didático, computadores e outros objetos. Com isso, mais de cem alunos estão sem aula.

Os criminosos foram presos em flagrante. Carlos negou participação no crime, mas o estudante, que confessou o ato, confirmou sua presença. De acordo com policial da delegacia de Feijó, outros menores que não participaram da ação, mas assistiram ao incêndio, também viram Carlos no local.

A prisão preventiva dos dois já foi homologada. Carlos deverá ser transferido para uma unidade prisional, enquanto o menor será encaminhado ao Instituto Socioeducativo do Acre.



Folha de São Paulo

sábado, 21 de outubro de 2017

Emprego temporário de fim de ano é oportunidade de contrato definitivo

As vagas temporárias para o fim do ano, principalmente no comércio, podem representar para muitos uma possibilidade de contratação definitiva ou uma renda extra para os gastos de dezembro e janeiro.

Em Brasília, pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) indicou que 31,8% dos empresários farão contratações temporárias. As vagas criadas serão aproximadamente 3,9 mil até o Natal. No ano passado, 16,3% contrataram e 3,8 mil postos temporários foram abertos. O levantamento ouviu 425 lojistas de shopping e de rua, de 15 setores diferentes, entre 7 e 9 de agosto.

Cidade italiana oferece dinheiro para atrair novos moradores




Uma pequena cidade italiana está oferecendo dinheiro para atrair novos moradores. Mas há exigências para quem quiser se candidatar: é preciso fixar residência, alugar um imóvel e garantir emprego fixo com um salário de pelo menos 7.500 euros anuais (aproximadamente R$ 28.200).

A prefeitura de Candela oferece até 2 mil euros (cerca de R$ 7.500) por família que cumpra esses requisitos, de acordo com o número de integrantes. Segundo a CNN, seis famílias já aderiram ao processo, por enquanto todas italianas.

Mas a oferta também é válida para estrangeiros, desde que eles tenham permissão para trabalhar no país. A ideia foi lançada pelo prefeito Nicola Gatta para combater a diminuição da população da pequena cidade medieval, na província de Foggia, que atualmente tem apenas 2.700 habitantes.

De acordo com Stefano Bascianelli, assessor do prefeito, o auxílio oferecido é de 800 euros para pessoas solteiras, 1.200 euros para casais sem filhos, 1.500 a 1.800 euros para famílias com três integrantes e 2 mil euros para as que tiverem quatro ou cinco pessoas.

Benefícios sobre impostos municipais como o de coleta de lixo e subsídios para creche também podem ser incluídos.

Bascianelli ressaltou que a oferta não é um presente e que a cidade não tem interesse em pessoas que queiram viver às custas do governo. “Todos os novos moradores devem trabalhar e ter um rendimento”, explicou.

Entre os atrativos da cidade, o assessor destaca o clima de tranquilidade, e diz que nenhum crime foi registrado no local nos últimos 20 anos.

Até o momento, o zelador da escola local, que mora sozinho em Candela, se candidatou ao programa para trazer o restante de sua família de outra região da Itália, e mais cinco famílias do norte do país também se inscreveram.





G1


Bandidos fazem arrastão na praia do Condomínio Porto Brasil


Um casal e uma mulher armados assaltaram quem estava na praia do Condomínio Porto Brasil, em Pirangi, no início da tarde deste sábado, 21. Cerca de 20 pessoas estavam na praia.

Todos os pertences dos banhistas foram levados.


Com informações do blog de Virginia Coelli

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Motorola lança novo Moto X4 com câmera traseira dupla por R$ 1,7 mil

Aparelho une duas câmeras de 12 MP e 8 MP na parte de trás; a frontal tem 16 MP.




Moto X4 tem câmera traseira dupla (Foto: Divulgação/Motorola)

A Motorola lançou nesta quarta-feira (18) no Brasil o Moto X4, novo aparelho da linha, com foco em suas câmeras. O aparelho será vendido por R$ 1,7 mil e terá duas cores, preto e topázio.

O Moto X4 contará com a união de duas câmeras traseiras, uma de 12 MP e outra de 8 MP. Já a frontal terá 12 MP. Um software do aparelho permitirá acrescentar fundo desfocado às imagens, além de diversas outras opções de edição, como ressaltar apenas uma cor de uma foto e deixar o resto preto e branco.

O modelo terá um processador octa-core de 2,2 GHz, memória de 3GB e armazenamento interno de 32 GB, além de uma bateria de 3 mil mAh. O Moto X4 ainda contará com resistência a água.

G1 / MOTOROLA MOBILITY

Policiais e Bombeiros realizam ato contra atraso de salário dia 24


A categoria militar estadual, que abrange os policiais e bombeiros militares, decidiram participar do ato público previsto para a próxima terça-feira (24) juntamente com os demais servidores estaduais, em reivindicação ao pagamento dos salários em dia. A decisão foi tomada em Assembleia Geral Unificada, com a presença das associações de praças, na tarde desta quarta-feira (18), no Clube Tiradentes, sede da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares (ASSPMBMRN).

Os militares se concentrarão em frente à sede da ASSPMBMRN, às 9h do dia 24, e de lá caminharão para a Governadoria, no Centro Administrativo do Estado, local marcado para a mobilização com o Fórum dos Servidores Estaduais. Para a tomada desta decisão, a categoria foi consultada, com abertura para posicionamentos ao microfone e votação ao final. Além de decidirem pela participação, foi estabelecido também que os policiais participem do protesto à paisana.

“Nós, que atendemos diretamente a população, estamos nessa situação caótica: sem ter aquilo que é o mais elementar na vida de um cidadão, o seu salário. Vivemos sem a mínima previsão de pagamento. Isto é uma demonstração clara da desvalorização dos servidores estaduais”, sustenta o presidente da ASSPMBMRN, subtenente Eliabe Marques.

Segundo subtenente Eliabe, os policiais e bombeiros defendem que o pagamento salarial seja realizado até o último dia útil do mês, como estabelece o art. 28 da Constituição Estadual. Desde fevereiro de 2016 que o Governo do Estado não cumpre a determinação.

Neymar faz de falta à la Ronaldinho, e PSG vence mais uma com show do trio de ataque




Mbappé, Cavani e Neymar marcaram contra o Anderlecht. Ou seja, mais um show do trio espetacular de ataque. O Paris Saint-Germain venceu outra, novamente com o placar elástico – é a 12ª vitória da equipe na temporada. Na goleada por 4 a 0 que se confunde com a rotina do PSG, o ponto fora da curva foi o bonito gol do camisa 10, cobrando falta por baixo da barreira lembrando Ronaldinho Gaúcho. Um craque imitando o outro. Ah, Di María fez o gol que encerrou o passeio na Bélgica.



GE



quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Comissão aprova Projeto de prevenção ao abuso sexual contra as mulheres nos transportes coletivos


Mais de dez Projetos foram aprovados pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final na Câmara Municipal de Natal. Na reunião, que aconteceu na manhã desta terça-feira (17), foram aprovados Projetos que instituem políticas públicas em prol das mulheres.

“Foi uma reunião produtiva onde, através do nosso ritmo célere, podemos zerar a pauta, apreciar, designar e aprovar diversos Projetos”, afirmou Kleber Fernandes (PDT), presidente da Comissão.

Dentre os Projetos de Lei aprovados está o 46/2017 da vereadora Ana Paula (PSDC) que institui a Semana Municipal da Conscientização para Combater o Feminicídio e outros tipos de violência contra a mulher. Outro Projeto aprovado, também da vereadora Ana Paula, é o 203/2017 que cria o Programa de Prevenção ao Abuso Sexual e Violência no Transporte Coletivo. O Projeto visa estabelecer politicas para mitigar os assédios, abusos sexuais e violência incentivando a denúncia e a inclusão de câmeras de segurança no rol das características mínimas para que os transportes coletivos possam prestar serviço.

“Hoje aprovamos Projetos que visam inibir ações de violência e abuso contra as mulheres. São Projetos importantes porque recentemente tivemos alguns casos no Brasil em que as mulheres sofreram abusos nos transportes coletivos. São casos recorrentes e que precisam ser combatidos, a mulher precisa de um amparo, precisa de ações que incentivem a denúncia e que coíbam a violência”, disse o vereador Sueldo Medeiros (PHS).

A Comissão aprovou também o Projeto de Lei 206/2017, do vereador Kleber Fernandes, que dispõe sobre a necessidade de que os órgãos públicos do município, sejam eles da administração direta ou indireta, mantenham estrutura de acervo e/ou tramitação de processo de natureza administrativa ou disciplinar, exibam, de forma visível e acessível a todos, cartaz contendo o texto previsto no art. 7º, XIII, XV e XVI da Lei Federal 8.906/94.

“Nosso objetivo é afixar os cartazes expressando e divulgando o que preconiza o artigo 7º do estatuto da OAB que dá direito ao advogado de manusear, ter acesso, fazer carga, bater cópia dos processos que tramitam na administração facilitando o trabalho dos que fazem a defesa dos cidadãos no âmbito do município de Natal”, explicou Kleber Fernandes.

domingo, 15 de outubro de 2017

Apostador do ES leva prêmio de R$ 5,8 milhões na Mega-Sena


Saiu um acertador das seis dezenas da Mega-Sena. Em sorteio realizado na noite de sábado (14) na cidade de Chapecó (Santa Catarina), do concurso 1977, uma única aposta feita em Colatina, no Espírito Santo, levou a bolada de R$ 5.889.546,54.

As dezenas sorteadas foram:

03 – 16 – 28 – 32 – 34 – 37


Segundo a Caixa Econômica Federal, 91 apostas acertaram a quina e levarão R$ 18.238,97 cada uma. Já a quadra teve 4.723 apostas ganhadoras que receberão R$ 502,02 cada um. A arrecadação total é de mais de R$ 28 milhões.

Quem pretende levar os R$ 2,5 milhões no próximo concurso (17/10) pode fazer as apostas até as 19h (de Brasília) do dia do próximo sorteio em qualquer lotérica do País. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 3,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do Brasil.


Dono de revista pornográfica oferece US$ 10 mi por informação contra Trump




O proprietário da revista pornográfica americana Hustler, Larry Flynt, ofereceu neste domingo, em um anúncio de página inteira no jornal The Washington Post, 10 milhões de dólares por qualquer informação que permita destituir Donald Trump como presidente.

“Não espero que os amigos multimilionários de Trump o delatem, mas acredito que há muita gente que sabe coisas e a quem 10 milhões de dólares parecerá muito dinheiro”, explica na propaganda.

Flynt reconhece que, no passado, já usou este método para acabar com a carreira de políticos republicanos.

“Diante da crise atual, aumentei a recompensa para 10 milhões de dólares”, assinala. “Tenho a intenção de pagar toda a quantia”.

A propaganda leva o título, com letras em caixa alta: “US$ 10 milhões por informação que permita o impeachment e destituição de Donald J. Trump da presidência”.

O dono da revista pornográfica coloca em dúvida a legitimidade da vitória de Trump e resume as polêmicas que envolvem o seu mandato, desde a suposta ingerência da Rússia nas eleições até a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre as mudanças climáticas.

“Mas o mais preocupante é que, muito antes de acontecer um apocalipse climático, Trump pode desencadear uma guerra mundial nuclear”, assinala.

“Um impeachment pode ser um tema desagradável e que leve à disputa, mas a alternativa – mais três anos de disfunção desestabilizadora – é pior”, assegura.


AFP

sábado, 14 de outubro de 2017

Homenagem a um Super Amigo!! #BLR

terça-feira, 10 de outubro de 2017

País tem ao menos 25 barragens com estrutura danificada e risco de ruptura. Gargalheiras e Passagem das Traíras entre elas



Ao menos 25 barragens espalhadas por oito Estado brasileiros estão com estrutura comprometida e precisam de reparos para evitar danos em possíveis acidentes.

O diagnóstico faz parte do Relatório de Segurança de Barragens 2016 da ANA (Agência Nacional de Águas), obtido pela Folha. Esse é o primeiro relatório feito após o desastre da barragem da Samarco, em Mariana (MG), que resultou no maior desastre ambiental do país e deixou 19 mortos em Mariana (MG).

Para identificar as barragens com problemas, a ANA ouviu 43 órgãos de fiscalização estaduais e federais. Destes, nove responderam e apontaram 25 barramentos com danos estruturais que afetam a segurança.

“Obviamente que é um número subdimensionado. Há barragens que não foram alvo de uma análise crítica feita diretamente pelo fiscal, que muitas vezes contradiz as informações dadas pelo empreendedor da barragem”, afirma Alan Vaz Lopes, superintendente-adjunto de fiscalização da agência de águas.

Das 25 barragens, 16 são públicas e 9 privadas, sendo a maioria ligada ao agronegócio. Nenhuma delas tem relação com mineração ou geração de energia. Em Alagoas, por exemplo, são sete em usinas de açúcar e álcool que estão comprometidas.

A Usina Seresta, em Teotônio Viela (AL), tem quatro barragens com vertedores insuficientes, que carecem de ampliação. O vertedor é a estrutura da barragem projetada para a água escoar em caso de uma cheia extraordinária.

Já a barragem de Canoas, na Usina Santa Clotide, em Rio Largo (AL), possui problemas de erosão no vertedor com chance de rompimento. A recuperação foi estimada em R$ 400 mil.

Entre as barragens públicas, a maioria é de reservatórios de água ou açudes –sendo a maior parte no Ceará, onde os órgãos de fiscalização apontaram nove com estrutura comprometida. Destas, sete são geridas pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos, responsável pela gestão da água bruta no Estado.

Em nota, o órgão informou que os problemas de cinco barragens já foram solucionados com investimentos de R$ 420 mil e que as obras para as de Tijuquinha e Cupim estão em fase de licitação.

A barragem no Ceará que mais precisa de reparos, contudo, pertence à Prefeitura de Potangi. A estrutura de Pau Preto possui erosões, afundamentos, buracos, árvores em meio aos canais de aproximação e restituição. O custo da recuperação foi estimado em R$ 496 mil –é o maior valor entre as 25 barragens com problemas estruturais.

No RN aparece duas barragens com estrutura que precisa de reparos imediatamente. São as barragens Marechal Dutra(Gargalheiras), em Acari e a Barragem Passagem das Traíras em Jardim do Seridó.

Com informações da Folha SP


domingo, 8 de outubro de 2017

Vinte e três pessoas já receberam alta médica após incêndio criminoso em Janaúba




Duas crianças receberam alta neste domingo (8) após ataque criminoso do vigia à creche em Janaúba, no Norte de Minas, que deixou 10 mortos. Ao todo, 23 pessoas que estavam hospitalizadas depois do incidente foram liberadas. Outras 24 continuam internadas.


Pela manhã, Arthur Gabriel Soares Souza, 4 anos, deixou a Santa Casa de Montes Claros. Mais tarde, Ludmila Cristine, 6 anos, foi liberada do Hospital Universitário. As duas crianças haviam inalado fumaça.


Das 24 pessoas que continuam internadas, 9 estão na Santa Casa de Montes Claros, 14 em Belo Horizonte e 1 no Hospital Universitário. Alguns estão em estado grave e respiram com ajuda de aparelhos.


Também neste domingo, o corpo da oitava criança que morreu no ataque foi sepultado na casa de sua família. Talita Vitória Bispo faleceu no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, neste sábado (7), mas o corpo foi levado para o Norte de Minas, onde reside a família da vítima. Outrias 7 crianças morreram, além de uma professora e o autor do atentado.

sábado, 7 de outubro de 2017

Neymar pediu a expulsão do Barcelona da Liga dos Campeões




No auge da guerra entre o jogador brasileiro e o Barcelona sabe-se agora que Neymar, na queixa apresentada na UEFA, pediu a expulsão do antigo clube da Liga dos Campeões.

O jornal AS, em Espanha, revela que o jogador apresentou uma queixa contra o antigo clube pelo não pagamento de uma comissão de 26 milhões de euros devida ao pai do jogador, relativa à renovação de contrato no final da época 2015/16. Na queixa apresentada, e arquivada pelo organismo que rege o futebol europeu, os advogados do jogador defendiam que essa seria a punição desportiva mais adequada para o clube catalão.


O Jogo

Motorista dirige Kombi dobrada ao meio por árvore em SC






Um vídeo divulgado neste sábado (7) no Jornal do Almoço mostra um motorista dirigindo a Kombi atingida no meio por uma árvore em Rio Negrinho, no Norte de Santa Catarina. O veículo, amassado, é levado para um galpão. A árvore caiu em cima do carro na tarde de sexta (6).

VEJA O VÍDEO AQUI


O acidente ocorreu durante uma tempestade, informou a Defesa Civil. Não houve feridos. Outras árvores atingiram também o refeitório de uma empresa. Ninguém ficou ferido.
De acordo com o coordenador regional de Defesa Civil Antonio Edival Pereira, a tempestade foi registrada por volta das 14h de sexta. As árvores caíram no terreno de uma empresa às margens da BR-280 no bairro Industrial Sul.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Festa do Boi 2017 abre neste sábado, 7, com inovações e número ainda maior de atrações


Maior evento agropecuário do Rio Grande do Norte e um dos mais tradicionais do Nordeste, a Festa do Boi abre, neste sábado, a sua 55ª edição. Promovida pela Associação Norte-riograndense de Criadores (ANORC) e pelo Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), a Festa do Boi chega aos 55 anos revitalizada, com muitas inovações, um mix ainda maior de produtos e serviços e com formato e visual repaginados.

O evento será aberto às 17 horas deste sábado, na Pista de desfiles e julgamentos, pelo presidente da ANORC, Marcelo Passos Sales e pelo governador Robinson Faria. Deverão participar da solenidade de abertura dirigentes de núcleos e associações de criadores, representantes de parceiros e patrocinadores da Festa. Na ocasião, o ex-governador, ex-senador e ex-presidente da Anorc, Geraldo Melo, o ex-senador e ex-ministro Fernando Bezerra e o agropecuarista Anderson Abreu Júnior serão homenageados por relevantes serviços prestados à atividade pecuária do Estado.

INOVAÇÕES

Além dos tradicionais leilões, julgamentos e desfiles de raças de bovinos, equinos, caprinos e ovinos, a Festa do Boi terá inovações como a Feira de Aquarismo do Rio Grande do Norte (FEAQUARN) e a Exposição Nacional de Peixes Ornamentais, a Mostra Nacional de Queijos Artesanais, que faz parte da programação do Espaço Sebrae Empreendedor Terroir, que trará grandes chefs como os premiados Alex Atala e Raquel Novais a Parnamirim e promoverá a exposição, degustação e comercialização de produtos que unem qualidade e valorização da cultura local.

TRÊS TAMBORES

Uma das inovações da edição 2017 da Festa do Boi já começa antes mesmo de sua abertura oficial. O Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, receberá até a noite deste sábado, 7 de outubro, a etapa final da Copa Potiguar Vetnil de 3 Tambores, com a participação de cerca 200 participantes e R$ 20 mil em prêmios.

MAIS SHOWS

Outra inovação está no aumento de espaços de shows. Além da tradicional Arena de Shows, com shows nos dias 12 (Larissa Manoela) e 13 (Bell Marques, Aviões do Forró e Wallas Arrais), a Festa do Boi terá mais dois ambientes para muita diversão: o Tattersal, tradicional espaço de leilões, será o palco do Forró Premium na noite deste sábado, 7 (shows de Socorro Lima, Rita de Cássia e Puxado) e a Arena de Rodeio com shows nos dias 7 (Joelma), 8 (Cavalo de Aço), 11 (Chicabana, Samyra Show e Fábio Diniz) e 14, com shows de Vicente Nery, Edson Lima e Gianinni.

ANIMAIS, A MAIOR ATRAÇÃO

Oficialmente denominada de Exposição de Animais e Equipamentos Agrícolas, a Festa do Boi reunirá no Parque Aristófanes cerca de 1 mil animais puros de origem e alta linhagem genética. Serão realizados seis leilões nas noites de domingo, 8 (Leilão Emparn e Convidados), segunda, 9 (Nuleite), quarta, 11 (II Leilão Nelore Potiguar), quinta, 12, (Leilão Sindi Estrelas 15 anos), culminando na sexta-feira, 13, com o Leilão Pérolas do Nordeste.

De segunda à sexta, serão realizados os tradicionais julgamentos, incluindo as raças de bovinos (Pardo-Suíça, Sindi, Gir, Nelore, Girolando, Guzerá e Guzerá Aptidão Leiteira). Outras atrações serão o desfile de cavalos Quarto de Milha, a Galeria dos Garanhões e o XI Exposição Ranqueada do Cavalo Pônei de Parnamirim, com animais de diversas partes do Nordeste.

Os passeios de pôneis são uma atração à parte durante todos os dias da Festa do Boie principalmente no dia 12, dedicado às crianças, quando além dos animais palhaços estarão espalhados pelo parque para interagir com as crianças.


Homem preso diz que veio do futuro para alertar sobre invasão alienígena



Bryant tentava convencer as pessoas a deixarem a cidade onde foi preso, nos EUA – Casper Police Departmen

Após ser preso por embriaguez e desordem pública, Bryant Johnson declarou aos policiais que vinha do futuro, mais precisamente de 2048, para alertar a população sobre uma invasão alienígena.

A policia foi chamada para uma casa na cidade de Casper, no estado de Wyoming, nos Estados Unidos, e encontrou Bryant tentando convencer as pessoas de sua teoria. Ele dizia que era preciso deixar a cidade porque a invasão era iminente. Ele também exigia ver o prefeito.

O roteiro de filme de ficção cienífica tem ainda outro detalhe: ele teria chegado noa ano errado ao planeta terra. Sua viagem no tempo tinha saído errada: ele pretendia ter chegado no ano de 2018.

A polícia notou olhos vermelhos, que ele dizia palavras enroladas e que tinha cheiro de álcool. Ele foi preso por desordem causada por embriaguez em público – considerada grave ofensa.

A afeição pela temática é vista em seu perfil no Facebook, em que a foto, alterada em julho deste ano, é de um alienígena.


A foto do perfil de Bryant no Facebook – Reprodução

A polícia afirmou que, por volta das 22h de segunda, foi acionada para deter um homem que dizia estar ali para ajudar os outros a escaparem, já que os alienígenas chegariam no ano que vem.

Ele afirmou que a única forma de fazer sua viagem no tempo era preencher o corpo com álccol e ficar diante de um portal que o trouxe para 2017, o que seria o ano errado. A intenção era 2018, ano do início da suposta invasão.

O Globo

Foragida há 21 anos, ‘Viúva Negra’ é presa em SP



Foragida há 21 anos, Lúcia de Fátima Dutra Weisz, de 61 anos, conhecida como “Viúva Negra”, foi presa na tarde desta quinta-feira (5), no bairro Nova Rússia, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, em uma operação conjunta entre as polícias Civil de São Paulo e do município paranaense.

Lúcia foi condenada, em abril de 2010, a 14 anos de prisão pelo homicídio qualificado do marido. Conforme a polícia, ela estava foragida desde o dia 20 de dezembro de 1995, quando foi resgatada da cadeia pública de Sumaré-SP, com a ajuda do estelionatário José Paulo Gordo, preso em julho de 1999, em Curitiba.

O crime pelo qual ela foi condenada ocorreu em 12 de março de 1995, em Americana-SP. Segundo a polícia, a empregada doméstica Valdelaine Pereira, filha de uma ex-empregada da casa, matou o empresário Gavril Weisz, na época com 41 anos, a mando da “Viúva Negra”.

A polícia trata Lúcia como “possivelmente a mulher que ficou mais tempo foragida no país”. Ainda de acordo com a polícia, ela também era procurada pela Interpol.



G1

Brasil ignora altitude, mas vê atuação de gala do goleiro da Bolívia e fica no 0 a 0 em La Paz




A altitude de 3.640 metros de La Paz não foi problema para a Seleção. Por vezes, o gramado do Estádio Hernando Siles atrapalhou mais. O real problema atendeu pelo nome de Carlos Lampe. O goleiro do Huachipato (do Chile) parou o Brasil de Tite nesta quinta-feira e foi o grande responsável pelo empate por 0 a 0 pelas eliminatórias. Uma coisa é certa: Neymar e Gabriel Jesus terão pesadelos com o camisa 1 boliviano por alguns dias.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Madri ameaça intervenção na Catalunha




Após a realização do referendo sobre a independência da Catalunha domingo, que pode levar o governo regional a declarar a secessão da Espanha ainda esta semana, o ministro da Justiça espanhol, Rafael Catalá, afirmou à rede TVE que fará tudo o que a lei permite para que não haja a secessão da região autônoma e ameaçou usar o Artigo 155 da Constituição, que autoriza o Executivo a adotar as “medidas necessárias” para obrigar uma comunidade autônoma a cumprir suas obrigações, como, por exemplo, dissolver o governo catalão. Ao mesmo tempo, a Europa pressiona por diálogo.

— Se alguém pretende declarar a independência de uma parte do território em relação à Espanha, como não pode, como não está dentro de suas competências, será necessário fazer tudo o que a lei permite para impedir que isso aconteça — disse o ministro.

Uma grande paralisação, agendada para a tarde de hoje, recebeu o apoio de ONGs, sindicatos, instituições culturais e deputados parlamentares, e manifestações são esperadas nas principais cidades catalãs. De acordo com números da Guarda Urbana, cerca de 16 mil universitários se concentraram na Universidade de Barcelona e realizaram uma marcha silenciosa em defesa do referendo. Paralelamente, o presidente regional da Catalunha, Carles Puigdemont, exigiu a saída da polícia nacional e da Guarda Civil da região — mais de dez mil policiais atuaram no combate ao referendo, e outros 6 mil estão de prontidão em barcos ancorados na região.

A crise causada pela realização do referendo ultrapassou as fronteiras da Espanha. O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad al Hussein, mostrou-se preocupado com os atos de violência policial e pediu uma investigação “profunda e imparcial” sobre as ações de domingo, enquanto a diretora do Escritório para Instituições Democráticas e Direitos Humanos (ODIHR, na sigla em inglês) da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), Ingibjörg Sólrún Gísladóttir, cobrou das autoridades espanholas garantias ao respeito às liberdades de reunião pacífica e expressão. A Comissão Europeia — acusada por Puigdemont, de virar as costas para as ações do governo central na Catalunha — manteve sua posição e reafirmou que o referendo foi uma consulta ilegal, mas pediu a Madri que dialogue com os separatistas.

— Não fecharei nenhum porta. — afirmou o presidente de governo espanhol, Mariano Rajoy, em pronunciamento. — Sempre ofereci diálogo honesto e sincero, mas dentro da lei e dos limites da democracia.

Para Steven Blockmans, do Centro de Estudos Políticos Europeus em Bruxelas, a Catalunha pode se ver obrigada a recorrer a outras entidades internacionais.



O Globo

Produção industrial cai 0,8% em agosto, aponta IBGE


A produção industrial brasileira registrou queda de 0,8% em agosto na comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (3).

A queda interrompe uma série de quatro meses consecutivos de crescimento.

Em relação a agosto do ano passado, a produção subiu 4%. As expectativas em pesquisa da Reuters com economistas eram de estabilidade na variação mensal e de alta de 4,8% na base anual.

Na comparação mensal, os segmentos de bens intermediários e de bens de consumo semi e não duráveis sofreram quedas (-1% e -0,6%, respectivamente). Já segmento de bens de consumo duráveis e de bens de capital ampliaram sua produção em 4,1% e 0,5%.



Folha


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Pela primeira vez no Brasil, advogado potiguar junta vídeo como prova em petição judicial


O advogado potiguar, Sebastião Leite inovou em uma petição em causa própria contra a operadora ‘Oi’ e resolveu juntar ao corpo da petição um vídeo explicando ao juiz que apesar de sua conta se encontrar paga a operadora havia cancelado a linha ao argumento de que a referida não tinha sido paga.

Através da plataforma eletrônica do Tribunal de Justiça do RN, o advogado acrescentou a seguinte mensagem ao documento virtual: “Para que Vossa Excelência se certifique que a linha do autor está bloqueada até a data de hoje (28.09.2017), basta que acesse o link ou o QR Code abaixo e veja o vídeo feito hoje pelo subscritor, que demonstra que a linha continua sem funcionar”

“Para alguns advogados o PJE – Processo Judicial Eletrônico tem sido algo desafiador, pois alguns têm dificuldade de compreender como funciona, outros de protocolar petições, de acompanhar os processos”, disse.

Segundo ele, a tecnologia esta aí a serviço de todos e que a justiça não pode deixar de aproveitar suas vantagens e que muito em breve os advogados poderão juntar nos processos judiciais vídeos capazes de facilitar a compreensão do juiz.


Blog do BG

RN tem 132 casos de hanseníase notificados

A hanseníase é uma doença milenar conhecida por lepra desde os tempos bíblicos que traz consigo a marca do preconceito, discriminação e exclusão social. É uma doença de notificação compulsória e investigação obrigatória, devendo-se monitorar o progresso da eliminação da doença que ainda é considerada um problema de saúde pública. No Rio Grande do Norte, desde 2005, através da Lei Nº 8.685, foi instituído o dia 30 de setembro como “Dia Estadual de Controle à Hanseníase”.

“A Hanseníase tem cura, o tratamento é gratuito e é necessário reduzir o preconceito com relação à doença, os pacientes não precisam ser isolados socialmente e devem continuar suas atividades laborais e de vida diária normalmente”, disse Paulo Nóbrega, coordenador estadual do Programa de Controle da Hanseníase.

Os principais sintomas da doença são manchas na pele nas cores brancas, vermelhas ou marrons e também dormentes, ou seja, sem sensibilidade ao toque e a dor. Neste caso, a pessoa deve procurar uma unidade básica de saúde para diagnóstico. O tratamento é gratuito, e dura de seis meses a um ano, dependendo da gravidade do caso.

No Estado, só em 2017, já foram notificados 132 casos, sendo os municípios das regiões de Mossoró e Metropolitana, responsáveis por 49 e 25 casos, respectivamente. Os municípios precisam estar atentos para detectar e tratar precocemente os casos novos, para interromper a cadeia de transmissão e prevenir as incapacidades físicas consequência da doença não tratada.

Criminosos faturam R$ 200 mil com criptomoeda e Windows obsoleto





Criminosos virtuais conseguiram faturar R$ 200 mil em três meses explorando uma brecha de segurança em uma versão obsoleta do Windows para realizar a mineração da criptomoeda Monero. O ataque, revelado pela empresa de segurança Eset, se destacou pela simplicidade: quase todos os códigos foram "receitas de bolo" retiradas da web, com pouquíssimas alterações.

Para atacar os sistemas, os criminosos usaram uma brecha revelada em março deste ano e que afeta o Windows Server 2003 R2. Essa versão do Windows não recebe mais atualizações de segurança da Microsoft desde julho de 2015. A brecha está presente no IIS, o servidor web do Windows. Isso significa que os sistemas vulneráveis normalmente estão abertos e expostos na internet e podem ser atacados com facilidade. A brecha é grave e permite que o sistema vulnerável seja contaminado imediatamente, sem qualquer interferência de usuário ou administrador.

Como o Windows Server R2 e o IIS não são usados em ambientes domésticos, a maioria dos ataques deve ter comprometido empresas e, principalmente, donos de sites.

Embora a Microsoft tenha excepcionalmente lançado atualizações para sistemas obsoletosapós os ataques do WannaCry, e que a brecha explorada por esse ataque esteja entre as falhas eliminadas, as atualizações automáticas não funcionam corretamente nesses sistemas, o que deixa muito deles vulneráveis.

Os criminosos usaram um código pronto, porém levemente modificado, para atacar os sistemas. Ao ser explorado, o computador baixa um minerador da criptomoeda Monero. Os ataques partiram de sistemas operados pelos próprios criminosos.

A Monero é uma criptomoeda semelhante ao Bitcoin. Diferente do Bitcoin, no entanto, a Monero não dispõe de chips específicos para sua mineração. Isso significa que o poder de processamento de computadores comuns já é suficiente para conseguir obter algum faturamento com a mineração da moeda.

Segundo a Eset, os ataques começaram no dia 26 de maio. Desde então, os criminosos têm realizado os ataques em "ondas" para encontrar e invadir novos sistemas vulneráveis na internet.

"Às vezes é preciso muito pouco para se ganhar muito, e isso é especialmente verdadeiro no mundo atual da cibersegurança, onde até mesmo vulnerabilidades bem documentadas e conhecidas há bastante tempo ainda são muito efetivas por causa da falta de conscientização de muitos usuários", afirmou a Eset.